Que pescaria! - Equipe da Sabesp de Franca-SPVoltar

Turma da SABESP de Franca

Faria, Paraná, Jofre, João Batista, Rêmulo, Ricardo, Marcos, Alexandre, Nelson, Ferrugem e Barbosa são “os barrigas-verdes” mais pescadores lá de Franca, ao menos pela insistência. O Anderson Naves que me perdoe, mas vai precisar de muitas horas de pesca para superar os índices de aproveitamento de puxadas dessa galera. Baixíssimos, diga-se de passagem (risos).

Que nada, apesar de acabarem com seus estoques de linha e anzol, chumbadas e toda sorte de iscas que levam sempre pras suas pescarias, levando em conta os costumes dos pesque-e-pagues lá de Franca, a galera não fez feio não.

Tirando o fato de que conseguiram esgotar todo o estoque de cerveja da região, além das que levaram por conta própria, ainda assim fizeram uma boa e tranqüila pescaria. O que fugiu um pouco à regra foi o causo da orelha do Faria que o Jaú comeu, mas isso é outra história. Ah!, quase esqueci do Burrinho, que figura! A Vitória já está com saudades. E também do Paraná, que logo-logo deverá estar montando uma loja especializada em ervas e benzimentos. E outro ainda, o Barbosa, que barbaridade que é o caboclo, precisavam ver a tralha fantástica que o tal levou para a pesca – “fartava tudo”, mas gente boa, heim?

Segundo relatos feitos pelos membros da equipe, apesar de tudo que possa ser comentado, todos fisgaram seus peixões, ou ao menos imaginam que sim, pois foi um festival de linhas arrebentadas e apesar de não conseguirem embarcar quase nada, não por falta de ação. As linhas não estavam nos calibres certos. E a regra de toda pescaria nunca muda: Os grandes sempre escapam, a linha sempre arrebenta. E os enroscos que puxam? Já viram isso? Por aí vai...

Comeram peixe à vontade. Dormiram à vontade. Riram à vontade. Tudo foi muito bem. Vale até ressaltar que foi a equipe mais sossegada da temporada, em todos os sentidos.

Os monitores também não se frustraram. Todos ganharam os presentes típicos trazidos de Franca, que esperaram ansiosos desde que foi anunciada a escalação para o grupo. O Ney, o Cícero, o Manú e o Tani se esforçaram bastante para deixarem todos os clientes contentes.

Até sacrificaram dois exemplares de Jaú que teriam poucas chances de sobreviver se fossem soltos dado o tempo de briga com o anzol, um de 65 quilos e outro de 70 quilos - foi o jeito. Fariam um jantar (bobó) de confraternização. Assim sim! Pesca Esportiva é isso.

De nossa parte agora, da família Paraíso do Apa, resta esperar que retornem para uma outra jornada ano que vem e agradecer a presença de todos do grupo.

Parabéns ao Faria e daqui segue nossos agradecimentos, extensivos à direção da Associação Sabesp que contribuiu nos custeios da viajem. Continuem assim, unidos e sempre amigos.

Sucesso a todos! Que sejam felizes e possam praticar a Pesca Esportiva sempre que desejarem.

Que pescaria !!! Ficou na história.

João Carlos "Pescador de Jaú"




Download

Copyright © 2005 João Carlos "Pescador de Jaú" Todos os direitos reservados Gestão Ativa - Soluções Web